"Se não morre aquele que escreve um livro ou planta uma árvore, com mais razão não morre o EDUCADOR, que semeia vida e escreve na alma de seus educandos.” (Bertold Brecht)"

quarta-feira, 1 de dezembro de 2010

RELATÓRIO DAS ATIVIDADES DESENVOLVIDAS NO PERÍODO DE 25/10 A 26/11 DE 2010.

Relatório das atividades inerentes a aplicação do Projeto Xadrez, escola e cidadania no Colégio Dehon Ensino Fundamental e Médio, na U. I. Acadêmico José Sarney e na U. I. Abdom Braide


Aos vinte e cinco dias do mês de outubro de dois mil e dez, às oito horas da manhã, no pátio do Colégio Dehon Ensino Fundamental, deu-se a abertura do projeto Xadrez, escola e cidadania, com a presença da secretária municipal de Educação, Srª Francinete Torres do Vale, do vereador e presidente do Sindicato dos Trabalhadores na Educação e nos demais Serviços Públicos do Município de Santa Luzia – MA, Srº Gilson Fernandes Moreira da Rocha, da Gestora Geral do Colégio Dehon, Srª Nilma da Silva Lima, das Orientadoras Pedagógicas, Srª Leude Maria e Srª Josileude Borga, dos coordenadores do Projeto, Profº Dombosco Lima da Silva Filho e Profº Deide Fernando Silva Alves e do colaborador, Profº Paulo Roberto.

Em suas palavras, a secretária de educação reiterou a importância da aplicação e da implementação de ações que busquem auxiliar no desenvolvimento e na formação do aluno e firmou compromisso de fomentar atos que venham melhorar o nível de aprendizagem das crianças e adolescentes matriculados nas escolas públicas municipais de Santa Luzia. Em seguida, o vereador Gilson Rocha fez uso da palavra, informando sobre os benefícios da prática do xadrez e sobre a importância do interesse e participação de toda comunidade escolar envolvida, e que as portas da instituição de sua representação estão sempre abertas a ações de cunho social e intelectual. Logo após, a Gestora Nilma da Silva Lima, fez uso da palavra informando que a escola sentia-se privilegiada em estar inserida neste projeto e que estaria disposta a participar das atividades enxadristas de sua escola. Em seguida, o profº Bosco Lima ressaltou um pouco da história do xadrez, desde sua aparição na Índia, como Chaturanga, até os dias atuais e falou que não pouparia esforços para que o mesmo tivesse condições de alcançar seus objetivos e viabilizar uma maior interação entre os alunos enxadristas.

Abertura do projeto pela secretária de educação, profº Francinete Torres do Vale.
Na oportunidade foram atendidos 64 (sessenta e quatro) alunos, que receberam as primeiras instruções sobre o nome das peças e sua movimentação no campo de batalha, começando pelos peões, seguido de torres e pelo restante do exército. Cada aluno enxadrista recebeu um folheto contendo o contexto histórico, o valor numérico de cada peça, seus movimentos, o xeque e o xeque-mate. As atividades continuaram, nesta unidade de ensino, até o dia 27 devido o feriado alusivo ao dia do funcionário público e o recesso do dia 29, abrangendo um público de 128 (cento e vinte e oito) alunos nos turnos matutinos e vespertinos.

Primeira aula no pátio do Colégio Dehon Ensino Fundamental.
Ressalta-se aqui a presença dos professores Paulo Roberto, Danilo e Diego que contribuíram significativamente, assessorando, na qualidade de colaboradores, as ações aqui aplicadas.

Por força do feriado do dia 02 de novembro, as atividades enxadristas começaram a ser desenvolvidas na U. I. Acadêmico José Sarney no dia 03 e foram até o dia 05 do mês em curso e, por falha na comunicação, contou com a participação de apenas 12 (doze) alunos, em primeira ação. Em seu segundo momento, a participação foi de 16 (dezesseis) alunos, após o profº Bosco Lima reforçar o convite aos alunos do turno vespertino. No terceiro dia de atividade a participação foi de 46 (quarenta e seis) alunos, pois a professora Elizama levou sua turma para que seus alunos pudessem ter o primeiro contato com o xadrez. As atividades foram desenvolvidas apenas no período matutino e contou com a participação de alunos extraídos do 3º (terceiro) ao 9º (nono). Ressalta-se que os alunos que participaram tiveram uma assimilação bastante expressiva e mantiveram uma cooperação acima do esperado para com os coordenadores e colegas enxadristas.

Aula no pátio da U. I. Acadêmico José Sarney.
No período de 08 a 12 de novembro, as ações foram realizadas na U. I. Abdom Braide, na qual os alunos demonstraram entusiasmo e dedicaçãodo na absorção dos conhecimentos ali mediados. Na primeira ocasião, estiveram presentes 22 (vinte e dois) alunos que participaram ativamente dos trabalhos, tanto na montagem do material quanto na assimilação. Em seu segundo dia, após o profº Bosco Lima, passar nas turmas do turno vespertino reforçando o convite, compareceram 30 (trinta), chegando a 48 (quarenta e oito) nos dias restantes, com reforço das turmas de 5º e 6º ano daquele turno. Os olhos atentos do Gestor Geral e do Adjunto, Raimundo Nonato e Evandro, respectivamente. Também se fizeram presentes os colaboradores acima mencionados, conribuindo com o aprendizado dos alunos.

Aula ministrada no pátio da U. I. Abdon Braide, com a cooperação dos professores da rede estadual: Paulo, Danilo e Diego.
 O retorno ao Colégio Dehon Ensino Fundamental, deu-se no período de 15 a 19 do mês corrente, onde as atividades tiveram como foco, além dos que se encontravam inscritos, os alunos do 3º e 4º anos do Ensino Fundamental e contou com a participação de mais 58 (cinquenta e oito) alunos que tiveram o primeiro contato com o jogo xadrez.

Aula ministrada no pátio do Colégio Dehon Ensino Fundamental, tendo como clientela os alunos do 4º ano.
A maioria já conseguem movimentar todas as peças, porém, apenas alguns efetuam mates.

No período de 22 a 26 do mês citado, os “duelos foram travados” na U. I. Acadêmico José Sarney e contou com a participação de mais 32 (trinta e dois) alunos extraídos do 6º ano, que demonstravam interesse em paricipar das ações enxadristicas, os mesmos participaram de forma ativa, chegando, em algns casos, a assimilar a movimentação de todas as peças, além da aplicação de alguns mates.


Pátio da U. I. Acadêmico José Sarney.
Em sua realização, o projeto contou com a participação de 04 (quatro) alunos portadores de necessidades especiais, distribuidos nas três unidades educacionais abrangidas, os quais, em muitas situações, demonstraram como é possível superar obstáculos, com esforço e força de vontade, principalmente quando eles participam de forma igual aos demais componentes do projeto.

CONCLUSÃO:

Apesar de poder estar em um dos caminhos que norteiam a aprendizagem consistente e significativa, depara-se, ainda, com muitos obstáculos que adiam a satisfação de poder alcançar os objetivos almejados ao longo de seu planejamento e execução.

A falta de colaboração entre, alguns, docentes e gestores, no que se refere ao apoio e incentivo a alunos e a necessidade de material humano, têm se tornado um grande obstáculo em meio a esta primeira caminhada, porém superada com o esforço e dedicação dos poucos envolvidos.



_______________________________
Dombosco Lima da Silva Filho
Coordenador


Santa Luzia – Ma, 29 de novembro de 2010.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postar um comentário

Xadrez, escola e cidadania

Google